28 fevereiro 2010

MISSA CELEBRA O ENCERRAMENTO DA SEMANA DO DÍZIMO EM JARDIM DO SERIDÓ


Neste domingo (28) aconteceu o encerramento da Semana do Dízimo da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição em Jardim do Seridó com missa celebrada por nosso Pároco Pe. Amaurilo e com a participação de integrantes da Pastoral do Dízimo e da comunidade.

Durante a semana todos os setores missionários realizaram encontros em várias residências, esclarecendo a comunidade a importância do dízimo, bem como, tirando todas as dúvidas e cadastrando novos dizimistas.

Para os encontros acontecerem foi necessário o esforço de todos os missionários e principalmente do empenho e da competência de Pe. Amaurilo, elaborando um ótimo material, favorecendo assim, a fácil compreensão para os missionários e o melhor entendimento da comunidade.

Segundo os missionários, tivemos um resultado positivo, com muitas adesões e uma boa aceitação pela a comunidade.

Ver tabela abaixo:


O DÍZIMO não é um jogo de interesses do homem para com Deus. É, sim, um dever nosso, é um ato de fé, de gratidão por tudo quanto recebemos das mãos generosas de Deus, que nos pede apenas a devolução de uma pequeníssima parte: "Dai, pois, a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus". (Mt 22,21)






27 fevereiro 2010

NÚMERO DE CATÓLICOS NO MUNDO AUMENTA 19 MILHÕES

VATICANO, 22 Fev. 10 / 11:54 am (ACI).- O Secretário de estado Vaticano, Cardeal Tarcisio Bertone, e o Arcebispo Fernando Filoni, Substituto para os Assuntos Gerais, apresentaram no fim de semana ao Papa Bento XVI a edição do Anuário Pontifício de 2010. Neste documento se indica, entre outros importantes dados, que os católicos no mundo aumentaram em 19 milhões.

Entre 2007 e 2008, assinala o anuário, os católicos no mundo passaram de 1,147 bilhões para 1,166 bilhões, com um aumento de 19 milhões de fiéis, quer dizer, 1,7 por cento. Destaca-se ademais que em 2009, o Papa erigiu 8 sedes episcopais e uma prelatura territorial; foi elevada a diocese uma prelatura territorial e 3 prefeituras a vicariatos apostólicos. Do mesmo modo, nomearam-se 169 novos bispos.

Entre 2007 e 2008 os bispos passaram de 4 946 a 5 002. Por isso concerne ao número de presbíteros, tanto diocesanos como religiosos, aumentaram nos nove últimos anos, passando de 405 178 em 2000 a 409 166 em 2008. A dinâmica desta cifra, entretanto, é distinta em cada continente: enquanto na África, Ásia e América crescem as vocações sacerdotais, na Europa diminuíram, passando de 51,5 por cento aos 47,1 por cento, e na Oceania se mantêm estáveis.

Entre o pessoal que colabora na atividade pastoral dos bispos e sacerdotes, as religiosas constituem o grupo mais numeroso. Se em 2000 eram 801 185, em 2008 passaram a ser 739 067. Na Europa e América se concentra a maior porcentagem de religiosas: 40,9 por cento e 27,5 por cento, respectivamente.

As maiores diminuições se percebem nestes continentes e na Oceania, enquanto que na África e na Ásia aumentaram 21,2 por cento e 16,4 por cento, respectivamente. Embora estes números rebatam o decréscimo, não chegam a anulá-lo totalmente.

Em relação aos candidatos ao sacerdócio, houve um aumento, passando de 115 919 em 2007 a 117 024 em 2008, com uma evolução diferente em cada continente. Enquanto na África, Ásia e Oceania cresceram respectivamente 3,6 por cento, 4,4 por cento e 6,5 por cento, na Europa diminuíram 4,3 por cento e América se mantém invariável.



 
 
 
   

25 fevereiro 2010

MENSAGEM PARA REFLEXÃO - UMA LIÇÃO DE VIDA

João era um importante empresário. Morava em um apartamento de cobertura, na zona nobre da cidade. Naquele dia, João deu um longo beijo em sua amada e fez em silêncio a sua oração matinal de Agradecimento a Deus por sua vida, seu trabalho e suas realizações.

Após tomar café com a esposa e os filhos, João levou-os ao colégio e se dirigiu a uma de suas empresas. Chegando lá, cumprimentou com um sorriso os funcionários, inclusive Dona Teresa, a faxineira. Tinha ele inúmeros contratos para assinar, decisões para tomar, reuniões com vários departamentos da empresa, contatos com fornecedores e clientes, mas a primeira coisa que disse para sua secretária foi: "Calma, faça uma coisa de cada vez, sem pressa. Ao chegar a hora do almoço, ele foi para casa curtir a família.

À tarde, tomou conhecimento que o faturamento do mês superou os objetivos e mandou anunciar que todos os funcionários teriam gratificações salariais no mês seguinte". Apesar da sua calma, ou talvez, por causa dela, conseguiu resolver tudo que estava agendado para aquele dia. Como já era sexta-feira, João foi ao supermercado, voltou para casa, saiu com a família para jantar e depois foi dar uma palestra para estudantes, sobre motivação para vencer na vida.

Enquanto isso, no bairro mais pobre de outra capital, vive Manoel, ou Mané, como era mais conhecido. Como fazia em todas as sextas-feiras, Mané foi para o bar jogar sinuca e beber com amigos. Já chegou lá nervoso, pois estava desempregado. Um amigo seu tinha lhe oferecido uma vaga em sua oficina como auxiliar de mecânico, mas ele recusou, alegando não gostar do tipo de trabalho.

Mané não tinha filhos e estava também sem uma companheira, pois sua terceira mulher partiu dias antes dizendo que estava cansada de ser espancada e de viver com um inútil. Ele estava morando de favor, num quarto imundo no porão de uma casa. Naquele dia, Mané bebeu mais algumas, jogou, bebeu, jogou e bebeu até o dono do bar pedir para ele ir embora.

Ele pediu para pendurar a sua conta, mas seu crédito havia acabado, então armou uma tremenda confusão e o dono do bar o colocou pra fora. Sentado na calçada, Mané chorava pensando no que havia se tornado sua vida, quando seu único amigo, o mecânico, apareceu e, após levá-lo para casa e curando um pouco o porre, perguntou a Mané: - "Diga-me, por favor, o que fez com que você chegasse té o fundo do poço desta maneira?"

Mané então desabafou:

- "A minha família...
Meu pai foi um péssimo exemplo. Ele bebia, batia em minha mãe, não parava em emprego nenhum. Tínhamos uma 'vida miserável. Quando minha mãe morreu doente, por falta de condições, eu saí de casa, revoltado com a vida e com o mundo. Tinha um irmão gêmeo, que também saiu de casa no mesmo dia, mas foi para um rumo diferente, nunca mais o vi. Deve estar vivendo desta mesma forma".

ENQUANTO ISSO, na outra capital, João terminava sua palestra para estudantes. Já estava se despedindo quando um aluno ergueu o braço e lhe fez a seguinte pergunta: - "Diga-me, por favor, o que fez com que o senhor chegasse até onde está hoje, um grande empresário e um grande ser humano?"

João emocionado, respondeu:
-"A minha família. Meu pai foi um péssimo exemplo. Ele bebia, batia em minha mãe, não parava em emprego nenhum, tínhamos uma vida miserável. Quando minha mãe morreu, por falta de condições, eu saí de casa, decidido que não seria aquela vida que queria para mim e minha futura família. Tinha um irmão gêmeo, que também saiu de casa no mesmo dia, mas foi para um rumo diferente, nunca mais o vi. Deve estar vivendo desta mesma forma".

MORAL DA HISTÓRIA:

O que aconteceu com você até agora, não é o que vai definir o seu futuro, e sim a maneira como você vai reagir a tudo que aconteceu. Sua vida pode ser diferente, não se lamente pelo passado, CONSTRUA VOCÊ MESMO O SEU FUTURO. Encare tudo como uma lição de vida, aprenda com seus erros e até mesmo com o erro dos outros. O que aconteceu é o menos importante. O que realmente importa é o que você vai fazer com o que acontecer.

(desconheço a autoria)

HAITI RECEBERÁ AJUDA DE CONGREGAÇÕES RELIGIOSAS BRASILEIRAS

Uma comunidade de religiosos e religiosas brasileiros será formada para ajudar o povo do Haiti e atender especialmente as crianças mutiladas, vítimas do terremoto que devastou o país no dia 12 de janeiro. A comunidade residirá em Porto Príncipe e terá o tempo de duração de cinco a dez anos. Será composta de religiosas médicas, enfermeiras, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais e pedagogas pertencentes a diversas Congregações.

A iniciativa faz parte de um projeto de ajuda da Igreja do Brasil ao povo e à Igreja do Haiti e recebeu a aprovação do Conselho Episcopal Pastoral da CNBB (Consep), na quarta-feira, 24. Em fase de elaboração, o projeto terá a coordenação do Conselho Missionário Nacional (Comina), que reúne as forças missionárias da Igreja no Brasil, CNBB (através da Comissão para Ação Missionária e Cooperação Intereclesial e do Centro Cultural Missionário), Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB) e Pontifícias Obras Missionárias, com apoio da Cáritas Brasileira, do Conselho Nacional do Laicato do Brasil (CNLB) e da Associação Nacional de Educação Católica (ANEC).

De acordo com a presidente da CRB, Irmã Márian Ambrósio, o pedido de ajuda partiu da própria Conferência dos Religiosos do Haiti. "Já nos encontramos três vezes com a representante da Conferência dos Religiosos do Haiti, Irmã Gloria Inez Gonzalez Ramirez, missionária colombiana que está há 12 anos no Haiti, para discutir a ajuda", explica a religiosa. "Várias Congregações do Brasil já manifestaram desejo de enviar religiosos para o Haiti, mas queríamos fazer uma ação que fosse da Igreja do Brasil e para isso era importante a participação da CNBB".

Além de irmãs, a presidente da CRB diz que é muito importante a participação de padres e irmãos no projeto. "É muito importante a presença de padres conosco. Os maristas e os salesianos, por exemplo, já se prontificaram a enviar Irmãos para o trabalho", recorda. Segundo Irmã Márian, outras iniciativas deverão constar no projeto. Uma das preocupações discutidas pelos bispos do Consep, por exemplo, é como ajudar a Igreja do Haiti em relação à formação dos seminaristas e à reconstrução de igrejas, casas paroquiais, seminários e casas de formação das congregações religiosas.

Todas estas ações serão acompanhadas também pelo Conselho Episcopal Latinoamericano (Celam), conforme informou o presidente da CNBB, Dom Geraldo Lyrio Rocha. Segundo disse, esta foi uma decisão tomada na reunião das Igrejas da América, realizada no início do mês, no Canadá. Com esta decisão, pretende-se evitar a dispersão de forças na ajuda da Igreja ao povo do Haiti.

Fonte: CNBB


24 fevereiro 2010

LIÇÃO DE VIDA


O INDUSTRIAL E O PESCADOR

Um rico industrial admirou-se ao ver um pescador assentado junto da barca, fumando seu cigarro de palha:
- Por que não vai pescar?
- Porque já pesquei o suficiente para hoje.
- Por que não pesca mais do que precisa, para ter de reserva?
- O que faria com essa reserva?
- Você ganharia mais dinheiro. Compraria um motor para seu barco. Pegaria mais peixes. Compraria mais barcos. Uma frota. E ficaria rico.
- E... o que farei depois?

- Poderia assentar-se e desfrutar a vida.
- E o que senhor acha que estou fazendo neste exato momento?...

Palavra de vida: Não devemos preocupar-nos com o dia de amanhã. “O pão nosso de cada dia nos dai hoje”. (Lc 10,3)
Fonte: http://pautaserido.blogspot.com


23 fevereiro 2010

NOSSA VIDA É UM PRESENTE DE DEUS

Deus Pai nos presenteou com mais este dia para que cresçamos em todas as virtudes e superemos todos os vícios e dificuldades. Por essa razão, precisamos agir de maneira nova aperfeiçoando em nós o que precisa ser melhorado de acordo com a vontade divina. A cada manhã que desperta a graça do Senhor nos precede e nos acompanha, guiando os nossos passos e conduzindo-nos aos caminhos da paz e do bem.

É muito clara a passagem bíblica que nos diz: “Em todas as circunstâncias apresentai a Deus as vossas preocupações, mediante a oração, as súplicas e a ação de graças” (Fl 4,6b).

Faça a experiência de se desvencilhar de todas as preocupações e amarras por meio da oração. É maravilhoso poder experimentar o poder do Criador nos mínimos detalhes da vida. Peçamos a Jesus, com simplicidade de coração, que nos conduza em todos os momentos deste dia. E se em algum momento nos esquecermos d’Ele, deixando-O para trás, que pela Sua infinita misericórdia retornemos para Sua presença.

“Que o Senhor e nosso Deus nos abençoe, e O respeitem os confins de toda a terra!” (Sl 66).

Fique conosco, Senhor, e ajude-nos a permanecer no Seu amor e no Seu caminho.

Obrigada, Senhor, pela Sua bondade, presença e misericórdia para conosco.

Jesus, eu confio em Vós!

Fonte: http://luziasantiago.com
 

CNBB LANÇA BLOG NA INTERNET

Conferência dos Bispos agora tem blog na Internet

Entrou no ar nesta terça-feira, 23, o blog da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

.: Entre no blog da CNBB clicando aqui

Atendendo ao pedido do Papa Bento XVI, que, na sua Mensagem para o 44º Dia Mundial das Comunicações Sociais, escreveu que a Igreja deve usar dos "novos meios de comunicação a serviço da Palavra", a página tem por objetivo complementar o site da Conferência, por meio de notícias, vídeos, áudios, fotos e pequenos posts (comentários).

Assim como as outras mídias sociais já existentes - twitter, youtube, flickr e facebook -, essa nova presença da CNBB na internet busca dar mais dinamicidade e agilidade à comunicação.

De acordo com o secretário-geral da CNBB, Dom Dimas Lara Barbosa, a Conferência vem aumentando seu nicho de informações na internet e o blog dá mais força a essa presença. "Cada vez mais nosso site tem que se aperfeiçoar. Já estamos no twitter, no youtube, facebook, flickr e, agora, o próximo passo é o blog. Eu espero que essa nova presença complemente as outras mídias já existentes para que a CNBB se comunique de forma mais objetiva. Em breve, também vamos criar o blog da Missão Continental, para que cresçamos ainda mais com essa presença através das novas tecnologias a serviço do Reino de Deus".

O assessor de imprensa da CNBB, padre Geraldo Martins, encara a presença da Conferência na blogosfera como mais uma alternativa de comunicação para ampliar a presença da CNBB através das novas tecnologias de informação. "O blog representa mais uma alternativa de comunicação que a CNBB se serve a partir desse universo oferecido pelas novas tecnologias. Ele representa, portanto, o esforço da Igreja para chegar da maneira mais ampla possível a todas as pessoas".

Um dos diferenciais do blog é a publicação de notícias mais objetivas, destacando os últimos vídeos e áudios produzidos pela assessoria de imprensa, bem como imagens de eventos, além de possibilitar aos internautas comentarem os posts, com moderação do administrador. Outra novidade é que os leitores poderão seguir o blog da CNBB, assim como seguem a página no twitter, através de login e e-mail.

Fonte: cancaonova.com




22 fevereiro 2010

DIOCESE DE CAICÓ CELEBROU JUBILEU SACERDOTAL DO MONSENHOR AUSÔNIO TERCIO

A Diocese de Caicó celebrou na manhã deste domingo, 21 de fevereiro, o cinquentenário de ordenação sacerdotal do monsenhor Ausônio Tércio.

O Monsenhor conduziu a celebração ao lado de Dom Manoel Delson e Dom Heitor de Araújo Sales (esq. na foto), respectivamente, atual e ex-bispo de Caicó.

Durante a homília, Dom Delson lembrou o trabalho de evangelização e social de padre Tércio.  A platéia numerosa contou com a presença de fiéis, ex-alunos e amigos do monsenhor Tércio e diversas autoridades.




Fonte: Blog de Robson Pires

BRASIL: UM PAÍS DO BEM

Uma reportagem publicada em revista de grande circulação nacional, chama a atenção pelas primeiras linhas.

Diz assim: O Brasil é do bem. Em dois anos o número de pessoas que dedica parte do tempo livre a trabalhos voluntários mais do que dobrou.

Continua dizendo: Este batalhão de gente disposta a trocar horas de lazer pelo auxílio ao próximo não para de crescer! Estima-se que hoje, 2, em cada 10 brasileiros, são voluntários.

Raramente lemos notícias boas assim em nossos jornais e revistas. Infelizmente essas notícias não vendem tão bem quanto as desgraças e as fofocas. Assim, acabamos ficando sem saber de dados importantes como esse. Numa primeira leitura parece uma manchete de um jornal do futuro, de um futuro distante, quando nosso país e nosso mundo estivessem melhores.

Porém, descobrimos, com alegria, que isso está acontecendo hoje. As mudanças já estão aí, operando-se nos corações humanos, e fazendo da Terra um lugar melhor para se viver.

Certamente que temos diversos problemas ainda, mas por vezes só falamos deles, só lemos a respeito de desgraças e mais desgraças, e isso vai nos deixando desanimados.

Há necessidade de saber também de tudo que vai bem, tudo que está melhor, tudo que se transforma positivamente. De nosso interesse pelo bem, pelas boas notícias, nascerá igualmente o interesse das mídias em publicarem e divulgarem tais dados.

Enquanto apenas nos interessarmos em saber dos detalhes mórbidos desse ou daquele crime, desse ou daquele escândalo, é o que iremos ler e reler nas notícias.

A intenção não é a de nos mantermos ignorantes do que acontece, ou da realidade, como alguns poderiam argumentar, mas apenas a de equilibrar um pouco as coisas.

Toda essa enxurrada de notícias horripilantes e tristes tem gerado um efeito colateral nas almas humanas: o de deixá-las amargas, cabisbaixas, depressivas.

Ao mesmo tempo em que acontecem muitas coisas terríveis, muitas maravilhas outras estão aparecendo no mundo. Noticiamos mortes violentas, assassinatos, mas, por vezes, esquecemos de noticiar as vidas salvas, as vidas que nascem exuberantes, as vidas que se renovam.

Noticiamos roubos, desvios de dinheiro e golpes. Porém, esquecemos de noticiar os gestos de filantropia que se multiplicam pelo mundo, as doações anônimas que promovem o bem estar humano.

Divulgamos as separações conjugais, o casa-descasa das personalidades famosas, mas deixamos de lado as histórias de amor sincero, as uniões duradouras, o verdadeiro amor de família. E tudo isso vai nos dando uma idéia falsa de que o bem não existe, e de que o mundo está cada vez pior.

O bem precisa aparecer! O bem precisa fazer alarde e quebrar esse vício humano de cultivar a desgraça. Que possamos dar um basta ao sensacionalismo tolo, à fábrica de notícias ruins da televisão.

Sejamos os que fazem o bem, e também os que desejam saber do bem, e não apenas do mal que ainda existe como ferida exposta a ser curada.

O mundo está melhor hoje do que estava ontem.

As pessoas estão mais dispostas ao bem, e por isso propõem-se a se transformar interiormente, dando um basta a essa onda de infelicidade e desentendimento que assusta o mundo.

O mundo está melhor... pois você está melhor.

DO BLOG: E aí? Não está na hora de você fazer parte desta estatística? Ainda há tempo de dar um significado a sua vida. Seja um voluntário e faça o bem a sua comunidade, pois só assim o seu coração se aproximará de Deus, é através da caridade que buscamos a santidade diante do Pai.

Procure as Pastorais, Vicentinos, etc,  e se engaje em uma delas, ambas desenvolvem trabalhos belíssimos, você tem muito a dar e muitos estão a espera de pessoas como você, disposta a se doar para ajudar um irmão.

"Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo".



 

21 fevereiro 2010

REFLEXÃO: "VÊ QUE EU HOJE TE PROPONHO A VIDA E A FELICIDADE"

Ao longo do dia recebemos muitas propostas: boas e ruins, mas desde o momento em que acordamos precisamos pedir ao Senhor que nos livre do mal, nos conceda a graça de fazermos as escolhas certas e de seguirmos pelo caminho que nos conduz à vida.

As verdadeiras propostas são aquelas que nos mostram o caminho da felicidade, mesmo que inicialmente gerem em nós certo desconforto interior.

Muitas vezes, propomos a Deus o que queremos, mas nem sempre sabemos o que é verdadeiramente edificante para nós. Mas a proposta vinda do Senhor é sempre certa e precisa para a nossa vida.

“Vê que eu hoje te proponho a vida e a felicidade, a morte e a desgraça. Se obedeceres aos preceitos do Senhor teu Deus, que eu hoje te ordeno, amando ao Senhor teu Deus, seguindo seus caminhos e guardando seus mandamentos, suas leis e seus decretos, viverás e te multiplicarás, e o Senhor teu Deus te abençoará na terra em que vais entrar, para possuí-la” (Dt 30,15-16).

É claro que vamos hoje escolher o caminho da felicidade, porque este é o sonho de Deus a nosso respeito e porque todos nós ansiamos pela felicidade.

Senhor, dá-nos a graça de escolhermos em todos os momentos o caminho da felicidade.

Jesus, eu confio em Vós!



20 fevereiro 2010

PADRE TÉRCIO COMEMORA JUBILEU DE OURO SACERDOTAL


Neste dia 21 de fevereiro, o pároco de São José de Caicó, monsenhor Ausônio Tércio de Araújo, completará 50 anos de ordenação sacerdotal. A programação festiva pelo seu Jubileu de Ouro Sacerdotal teve início no último domingo, em Currais Novos, cidade de onde o padre é natural.

Padre Tércio, como é mais tratado, foi o padre que mais assumiu postos na Diocese. Além das várias pastorais que coordenou, ele presidiu o Departamento Diocesano de Ação Social, incentivou o Movimento de Educação de Base, e colaborou com abrigos, fundações, sindicatos e associações.

O sacerdote foi professor nos Seminários de João Pessoa e de Caicó, na UFRN, no Colégio Santa Teresinha, no Colégio Normal e na Escola Joaquim Apolinar. Foi diretor da Prevocacional, do João XXIII, da Escola Monsenhor Walfredo Gurgel e da Faculdade de Teologia Cardeal Eugênio Sales. O padre que ainda hoje dirige o Colégio Diocesano também presidiu o Conselho Estadual de Educação.

Na comunicação, padre Tércio sucedeu Monsenhor Walfredo na direção do Jornal A Folha da Diocese. Também assumiu a direção da Emissora de Educação Rural de Caicó Ltda, hoje, Fundação Educacional Sant’Ana, mantendo no ar a Rural AM de Caicó e fundou a Rural 95 FM e a Rural AM de Parelhas.

Padre Tércio foi ainda Vigário Geral por várias décadas, auxiliando com este cargo os bispos Dom Manuel Tavares, Dom Heitor de Araújo Sales e Dom Jaime Vieira Rocha. Na transição entre Dom Manuel e Dom Heitor, assim como entre Dom Heitor e Dom Jaime, foi padre Tércio quem assumiu o comando da Igreja do Seridó, sendo eleito Administrador Diocesano.

Programação:

Para comemorar a sua atuação nestes 50 anos de padre, teve início ontem o Tríduo na Matriz de São José, que segue até sábado, dia 20. Também no sábado, às 20 horas, será realizada uma Sessão Solene no Centro Pastoral Dom Wagner, com Lançamento da Revista Comemorativa.

No dia 21, domingo, às 10 horas, o Bispo Diocesano, Dom Manuel Delson, presidirá Missa em Ação de Graças na Matriz de São José, que será concelebrada por vários padres da Diocese. Após a missa, a partir do meio dia, no Atlético Clube Corinthians acontecerá um almoço de adesão.

Fonte: blog Cardoso Silva.

19 fevereiro 2010

SANTA LUISA DE MARILAC: UMA IRMÃ DE CARIDADE

Nasceu em 15 de agosto de 1591. Embora tivesse uma vocação religiosa, em 1611 ela casou-se Antony Le Gras. Ficou viuva em 1625 e era uma estudante espiritual de São Vicente de Paulo.

Com São Vicente ela fundou as Filhas de Caridade em 1642, recebendo do Vaticano a aprovação em 1655. Foi a primeira Ordem Religiosa na qual as irmãs podiam sair à rua para trabalhar em hospitais e não eram obrigadas a fazer o voto perpétuo e ainda não eram obrigadas a usar o hábito quando serviam como enfermeiras.

Luiza era muito inteligente e diz a tradição que escreveu as regras da Ordem a pedido de São Vicente. Ela disse: Nosso lema é "Nosso convento é o quarto dos adoentados, nossa capela a igreja da paróquia e nosso claustro as ruas da cidade".

Mais tarde ela fundou a Ordem das Irmãs de Caridade. Ela foi um guia espiritual para vários grupos femininos e em pouco tempo havia 60 casas da Irmãs de Caridade espalhadas por toda a França.

A Sociedade de São Vicente de Paulo, que temos várias confrarias espalhadas por todo o Brasil, é inspiração dela e de São Vicente de Paulo. Sabemos que o fundador da SSVP foi o Beato Frederico Ozanan mas a inspiração veio dela e de São Vicente.

Ela dizia ainda: "Sejam diligentes em servir o pobre. Amem o pobre, honrem eles, meus caros filhos, como vocês honrariam a Jesus Cristo".

Ela faleceu em 15 março de 1660, em Paris de causas naturais. Foi beatificada em 1920 e canonizada em 1934 pelo Papa Pio XI .

É padroeira dos doentes, dos Vicentinos e das viúvas  e sua festa é celebrada em 15 de março.







18 fevereiro 2010

PEREGRINAÇÃO DAS RELÍQUIAS DE SÃO VICENTE E SANTA LUISA DE MARILAC



Como já é de conhecimento de todos, a Família Vicentina está unida para o Ano Jubilar em comemoração aos 350 anos da morte de São Vicente e Luisa de Marilac, iniciado em setembro de 2009, e com alegria informamos a todos que, por ocasião da 16ª Reunião Plenária do Conselho Nacional do Brasil da SSVP, realizada nos dias 04, 05 e 06 de dezembro em Valparaíso-GO, aconteceu o lançamento do programa de Peregrinação das Relíquias de São Vicente e Luisa de Marilac em todo o Brasil.

O Conselho Metropolitano de João Pessoa, que coordena as atividades vicentinas nos estados da Paraíba e do Rio Grande do Norte, estará recebendo a graça de termos esses Santos em nosso meio no período de 01 a 06 de março de 2010 com visitação nas áreas das Dioceses de Mossoró-RN, Caicó-RN, Natal-RN, João Pessoa-PB e Campina Grande-PB.

Na programação de cada Diocese deverá constar a celebração de uma Missa em Ação de Graças com veneração de todos os confrades, consócias, membros do Clero e dos Ramos da Família Vicentina e devotos de São Vicente de Paulo e Santa Luisa de Marilac.

AGENDA DE PEREGRINAÇÃO DAS RELÍQUIAS DE SÃO VICENTE DE PAULO E SANTA LUISA DE MARILAC


Período: 01 a 06 de março/2010

Programação:

• Dia 01 (segunda-feira)

- Chegada das relíquias na cidade de Mossoró-RN, enviadas pelo Conselho Metropolitano de Fortaleza.

- Responsável pela recepção: Confrade Raimundo Gonçalves de Brito.

- Rua Ricardo Lima, 138 – Aeroporto – Mossoró-RN.

- Telefones: (84) 3314-2454 / 9112-4520.


• Dia 02 (terça-feira)

- Chegada das relíquias na cidade de Caicó-RN, enviadas pelo Conselho Particular Santa Luzia, de Mossoró-RN.

- Responsável pela recepção: Confrade Levanildo Assis de Queiroz.

- Rua José Nilton, 91 – Penedo – Caicó-RN.

- Telefones: (84) 3421-2845 / 9929-9087.


• Dia 03 (quarta-feira)

- Chegada das relíquias na cidade de Natal-RN, enviadas pelo Conselho Central de Caicó-RN.

- Responsável pela recepção: Confrade Francisco Francil da Rocha.

- Rua Felipe Camarão, 118 – Centro – Extremoz-RN.

- Telefones: (84) 9934-1672.


Dia 04 (quinta-feira)

- Chegada das relíquias na cidade de João Pessoa-PB, enviadas pelo Conselho Central de Natal-RN.

- Responsável pela recepção: Confrade José Carlos do Nascimento.

- Rua dos Ipês, 188 – Jardim Anatólia – João Pessoa-PB.

- Telefones: (83) 9984-3501.


• Dia 05 (sexta-feira)

- Chegada das relíquias na cidade de Campina Grande-PB, enviadas pelo Conselho Central de João Pessoa-PB.

- Responsável pela recepção: Confrade Ricardo Soares.

- Rua Estácio de Sá, 803 – José Pinheiro – Campina Grande-PB.

- Telefones: (83) 3321-1083 / 8803-2214.


• Dia 06 (sábado)

- O Conselho Central de Campina Grande enviará as Reliquias ao Conselho Metropolitano de Olinda e Recife, entregando-os na cidade de Goiana-PE.

- Responsável pela recepção: Confrade Jorge Câmara, presidente do CM Olinda e Recife.

- E-mail: cmolindaerecife@gmail.com, jabreucamara@hotmail.com.

- Telefone: (81) 3327-1271.

Obs.: O local de entrega das Relíquias e horário previsto de chegada da caravana deverão ser acertados previamente entre os responsáveis pela entrega e recepção.

Encontram-se a venda no Conselho Nacional do Brasil livretos de reflexões/orações para Peregrinação das Relíquias, ao preço de R$ 6,00 (seis reais) mais despesas postais. Os interessados em adquiri-los deverão entrar em contato pelos telefones: (21) 2242-3834 / 2242-8060, ou e-mail: secretaria@ssvpbrasil.org.br.

Beethovem José de Medeiros
Presidente do Conselho Metropolitano de João Pessoa – PB/RN

17 fevereiro 2010

CAMPANHA DA FRATERNIDADE REFLETE SOBRE ECONOMIA E VIDA

CAMPANHA DA FRATERNIDADE SERÁ ECUMÊNICA PELA TERCEIRA VEZ.

Campanha da Fraternidade Ecumênica (CFE) 2010 começa nesta Quarta-feira de Cinzas, 17, dia que marca o início da Quaresma.

É a terceira vez que a CF acontece de forma ecumênica, a exemplo dos anos 2000 e 2005. A organização está sob responsabilidade do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (Conic), integrado pela Igreja Católica Apostólica Romana, Igreja Presbiteriana Unida do Brasil, Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, Igreja Episcopal Anglicana do Brasil e Igreja Sirian Ortodoxa de Antioquia.

Com o tema "Economia e Vida" e o lema "Vocês não podem servir a Deus e ao dinheiro" (Mt 6, 24), a Campanha busca ajudar a sociedade a construir uma economia que esteja a serviço da vida.

Escolhido há dois anos, o tema será debatido num contexto de crise mundial financeira, deflagrada no final de 2008, e de eleições. No centro das reflexões propostas pelas Igrejas está a concepção de uma economia a serviço da vida, no respeito à dignidade da pessoa humana e ao planeta Terra.

"O Conic não quer limitar-se a criticar sistemas econômicos. Principalmente, espera que a Campanha mobilize Igrejas e sociedade a dar respostas concretas às necessidades básicas das pessoas e à salvaguarda da natureza, a partir de mudanças pessoais, comunitárias e sociais, fundamentadas em alternativas viáveis derivadas da visão de um mundo justo e solidário", diz o texto base da Campanha.

Para alcançar os objetivos da Campanha, o Conic propõe como estratégias "denunciar a perversidade de todo modelo econômico que vise em primeiro lugar o lucro". Aconselha, ainda, "educar para a prática de uma economia de solidariedade", além de conclamar toda a sociedade "para ações sociais e políticas" que levem a uma economia de solidariedade.

O Tempo da Quaresma, em que é realizado a Campanha, favorece a conversão "social, eclesial, comunitária e pessoal", de acordo com o Conic.

Abertura da CFE

Em Brasília, dois atos marcam a abertura oficial da Campanha da Fraternidade Ecumênica 2010 (CFE) nesta Quarta-feira de cinzas. O primeiro é uma coletiva de imprensa, às 14h, na igreja Luterana. Todos os presidentes das igrejas membros do Conic estarão presentes. Já no Santuário Dom Bosco, às 19h30min, as cinco igrejas se reúnem para uma celebração ecumênica.

Confira os objetivos da CFE 2010

Objetivo geral:

Colaborar na promoção de uma economia a serviço da vida, fundamentada no ideal da cultura da paz, a partir do esforço conjunto das Igrejas Cristãs e de pessoas de boa vontade, para que todos contribuam na construção do bem comum em vista de uma sociedade sem exclusão.

Objetivos específicos:

1. Sensibilizar a sociedade sobre a importância de valorizar todas as pessoas que a constituem;

2. Buscar a superação do consumismo, que faz com que ‘ter’ seja mais importante do que as pessoas;

3. Criar laços entre as pessoas de convivência mais próxima em vista do conhecimento mútuo e da superação tanto do individualismo como das dificuldades pessoais;

4. Mostrar a relação entre fé e vida, a partir da prática da justiça como dimensão constitutiva do anúncio do evangelho;

5. Reconhecer as responsabilidades individuais diante dos problemas decorrentes da vida econômica, em vista da própria conversão.



PAPA ABRE QUARESMA E PEDE REJEIÇÃO AO "ESTILO DE VIDA SUPERFICIAL"

Da EFE

Cidade do Vaticano, 17 fev (EFE).- O papa Bento XVI disse hoje que a Quaresma é um tempo de conversão, o que significa rejeitar a "fácil superficialidade" que caracteriza nosso estilo de vida, "que nos faz escravos do mal".

"Conversão é ir contra a corrente, onde a corrente é o estilo de vida superficial, incoerente e ilusório, que muitas vezes nos arrasta, nos domina, nos faz escravos do mal e prisioneiros da mediocridade moral", afirmou o pontífice diante de milhares de fiéis presentes à audiência pública das quartas-feiras.

Bento XVI, que dedicou a catequese da audiência à Quaresma, que começa hoje, acrescentou que a conversão mira o mais alto da vida cristã e não é uma simples decisão moral que retifica as condutas, mas sim uma escolha de fé "que nos leva à íntima unidade com Jesus".

"A liturgia da quaresma nos lembra a morte, exortando ao realismo e à sabedoria e nos encoraja a acolher e viver a novidade inesperada que a fé cristã revela na realidade da morte", acrescentou o papa.

Ainda hoje, o papa seguirá até a basílica de Santa Sabina, em Roma, para comandar os ritos da Quarta-Feira de Cinzas, que abrem o tempo da Quaresma. EFE




QUARTA-FEIRA DE CINZAS: JEJUM, ABSTINÊNCIA. QUAIS AS ORIENTAÇÕES DA IGREJA?

Jejum da Igreja:

Fazer apenas uma refeição completa durante o dia e, caso haja necessidade, tomar duas outras pequenas refeições que não sejam iguais em quantidade à habitual ou completa.

Não fazer as refeições habituais, nem outros petiscos durante o dia (nem mesmo cafezinho, chimarrão etc).

Estão obrigados ao jejum os que tiverem completado dezoito anos até os cinqüenta e nove completos. Os outros podem fazer, mas sem obrigação.

Grávidas e doentes estão dispensados do jejum, bem como aqueles que desenvolvem árduo trabalho braçal ou intelectual no dia do jejum.

Abstinência:

Deixar de comer carnes de animais de sangue quente (bovina, ovina, aviária, bubalina etc), bem como seus caldo de carne.

Permite-se o uso de ovos, laticínios e gordura. Estão obrigados à abstinência os que tiverem completado quatorze anos, e tal obrigação se prolonga por toda a vida.

Grávidas que necessitem de maior nutrição e doentes que, por conselho médico, precisam comer carne, estão dispensados da abstinência, bem como os pobres que recebem carne por esmola.

Quarta-feira de Cinzas: jejum e abstinência obrigatórios.

Sexta-feira Santa da Paixão do Senhor: jejum e abstinência obrigatórios.

Demais dias da Quaresma, exceto os Domingos: jejum e abstinência parcial (carne permitida só na refeição principal/completa) recomendados.

Demais sextas-feiras do ano, exceto se forem Solenidades:

abstinência obrigatória, mas não o jejum.

Essa abstinência pode ser trocada, a juízo do próprio fiel, por outra penitência, conforme estabelecer a conferência episcopal (no Brasil, a CNBB estabeleceu qualquer outro tipo de penitência, como orações piedosas, prática de caridade, exercícios de devoção etc).

Fonte : Veritatis Splendor


 

QUAL O SENTIDO DA CELEBRAÇÃO DAS CINZAS?

 Quarta-feira de Cinzas foi instituída há muito tempo na Igreja; marca o início da Quaresma, tempo de penitência e oração mais intensa. Para os antigos judeus se sentar sobre as cinzas já significava arrependimento dos pecados e volta para Deus. As Cinzas bentas e colocadas sobre as nossas cabeças nos fazem lembrar que vamos morrer; que somos pó e que ao pó da terra voltaremos (cf. Gn 3, 19) para que nosso corpo seja refeito por Deus de maneira gloriosa para não mais perecer.

A intenção deste sacramental é levar-nos ao arrependimento dos pecados, marcando o início da Quaresma; e fazer-nos lembrar que não podemos nos apegar a esta vida achando que a felicidade plena possa ser construída aqui. É uma ilusão perigosa. A morada definitiva é o céu.

A maioria das pessoas, mesmo os cristãos, passa a vida lutando para "construir o céu na terra". É um grande engano. Jamais construíremos o céu na terra; jamais a felicidade será perfeita no vale em que o pecado transformou num vale de lágrimas. Devemos, sim, lutar para deixar a vida na terra cada vez melhor, mas sem a ilusão de que ficaremos sempre aqui.

Deus dispôs tudo de modo que nada fosse sem fim aqui nesta vida. Qual seria o desígnio do Senhor nisso? A cada dia de nossa vida temos de renovar uma série de procedimentos: dormir, tomar banho, alimentar-nos, etc... Tudo é precário, nada é duradouro, tudo deve ser repetido todos os dias. A própria manutenção da vida depende do bater interminável do cora¬ção e do respirar contínuo dos pulmões. Todo o organismo repete, sem cessar, suas operações para a vida se manter. Tudo é transitório... nada eterno. Toda criança se tornará um dia adulta e, depois, idosa. Toda flor que se abre logo estará murcha; todo dia que nasce logo se esvai... e assim tudo passa, tudo é transi¬tório.

Por que será? Qual a razão de nada ser duradouro? Com¬pra-se uma camisa nova e, logo, já está surrada; compra-se um carro novo e, logo, ele estará bastante rodado e vencido por novos modelos, e assim por diante.

A razão inexorável dessa precariedade das coisas também está nos planos de Deus. A marca da vida é a renovação. Tudo nasce, cresce, vive, amadurece e morre. A razão profunda dessa realidade tão transitória é a lição cotidiana que o Senhor nos quer dar de que esta vida é apenas uma passagem, um aperfeiçoamento, em busca de uma vida duradoura, eterna, perene.

Em cada flor que murcha e em cada homem que falece, sinto Deus nos dizer: "Não se prendam a esta vida transitória. Preparem-se para aquela que é eterna, quando tudo será duradouro, e nada precisará ser renovado dia a dia."

E isso mostra-nos também que a vida está em nós, mas não é nossa. Quando vemos uma bela rosa murchar é como se ela estivesse nos dizendo que a beleza está nela, mas não lhe pertence.

Ainda assim, mesmo com essa lição permanente que Deus nos dá, muitos de nós somos levados a viver como aquele homem rico da parábola narrada por Jesus. Ele abarrotou seus celeiros de víveres e disse à sua alma: "Descansa, come, bebe e regala-te" (Lc 12,19b); ao que o Senhor lhe disse: "Insensato! Nesta noite ainda exigirão de ti a tua alma" (Lc 12,20).

A efemeridade das coisas é a maneira mais prática e cons¬tante encontrada por Deus para nos dizer, a cada momento, que aquilo que não passa, que não se esvai, que não morre, é aquilo de bom que fazemos para nós mesmos e, principalmente, para os outros. Os talentos multiplicados no dia a dia, a perfei¬ção da alma buscada na longa caminhada de uma vida de me¬ditação, de oração, de piedade, essas são as coisas que não passam, que o vento do tempo não leva e que, finalmente, nos abrirão as portas da vida eterna e definitiva, quando "Deus será tudo em todos" (cf. 1 Cor 15,28).

A transitoriedade de tudo o que está sob os nossos olhos deve nos convencer de que só viveremos bem esta vida se a vivermos para os outros e para Deus. São João Bosco dizia que "Deus nos fez para os outros". Só o amor, a caridade, o oposto do egoísmo, pode nos levar a compreender a verdadeira di¬mensão da vida e a necessidade da efemeridade terrena.

Se a vida na terra fosse incorruptível, muitos de nós jamais pensarí¬amos em Deus e no céu. Acontece que o Todo-poderoso tem para nós algo mais excelente, aquela vida que levou São Paulo a exclamar: "Coisas que os olhos não viram, nem os ouvidos ouviram, nem o coração humano imaginou (Is 64,4), tais são os bens que Deus tem preparado para aqueles que o amam" (1 Cor 2,9).

A corruptibilidade das coisas da vida deve nos convencer de que Deus quer para nós uma vida muito melhor do que esta - uma vida junto d'Ele. E, para tal, o Senhor não quer que nos acostumemos com esta [vida], mas que busquemos a outra com alegria, onde não have¬rá mais sol porque o próprio Deus será a luz, nem haverá mais choro nem lágrimas.

Aqueles que não creem na eternidade jamais se confor¬marão com a precariedade desta vida terrena, pois sempre so¬nharão com a construção do céu nesta terra. Para os que creem a efemeridade tem sentido: a vida “não será tirada, mas transformada”; o "corpo corruptível se revestirá da incorrupti¬bilidade" (cf 1Cor 15,54) em Jesus Cristo.

Este é o sentido das Cinzas.

Prof. Felipe Aquino


16 fevereiro 2010

NO SENHOR PONHO A MINHA ESPERANÇA

 Às vezes, fico meditando na grandeza do amor de Deus por mim, e posso testemunhar que quem confia no amor de Deus e na força da Sua ressurreição, mesmo passando pelas tribulações da vida, terá a paz como companheira.

Tenho vivenciado essa graça quando me centro em Deus e na Sua infinita misericórdia. Meu coração é imensamente grato a Ele por ter-me assistido, com Sua bondade, em todos os momentos da minha vida, sejam eles alegres ou tristes.

”No Senhor ponho a minha esperança, espero em sua palavra. A minha alma espera no Senhor mais que o vigia pela aurora” (Sl 130).

Sei que jamais ficarei decepcionada, porque o Senhor não decepciona aqueles que n’Ele confiam.

A cada manhã que desperta renovo a minha entrega ao Senhor, colocando-me numa total dependência da Divina Misericórdia, na consciência do meu nada e da grandeza de Deus.

Coloquemos hoje toda a nossa confiança no Senhor, porque ”n’Ele se encontra toda graça e copiosa redenção”.

Jesus, eu confio em Vós!







DOAÇÃO DE MEDULA ÓSSEA


Prezados Amigos.

Pedimos atenção a esta campanha, não se trata de um apelo piegas, mas sim, um apelo à dignos seres humanos que clamam por uma gota de esperança. E somente com esta gota você ficará cadastrado em um banco de dados. Quando da necessidade, o procedimento de coleta da medula é de grande simplicidade e rapidez.

Hoje, as necessidades e as carências que vivemos no mundo não só passam pela necessidade da complementação alimentar, mas sim, de todas as necessidades emergentes de nossa sociedade. Ou seja, as demandas cidadãs e religiosas que nos abalroam devem ser atendidas pelo nosso grupo, seja pela identificação civil (cert. nascimento, identidade, cpf e etc), batismo, 1a comunhão, casamento e também as campanhas de saúde, encabeçadas pelos nossos governantes.

Acredito que a adesão a estas campanhas é a adesão a um grande trabalho de Caridade, onde mais uma vez vamos ao encontro do desejo de nosso fundador: " Reunir o mundo em uma grande rede de Caridade".

Cfd Sandro




14 fevereiro 2010

QUE O SENHOR ILUMINE SUA VIDA


Peço ao Senhor que encha a sua vida com o pleno conhecimento da Tua vontade, para que você possa perceber a vontade d`Ele em todas as coisas da vida.

Pois assim, estará livre das decisões que visem apenas interesses próprios.

Peço que lhe dê sabedoria e entendimento espiritual para que não faça uso da desonestidade e da astúcia da sabedoria humana, do orgulho, da presunção.

Que Ele te mostre a sabedoria que vem de cima, pura, pacífica e plena de misericórdia.

Desejo que aumente seu conhecimento no Senhor, para que possa vê-lo claramente em suas palavras. Que tenha comunhão com Ele, na oração e na meditação, para que encha seu espírito de santidade.

Quero que seu coração transborde de alegria, para que possa ver o amor e a misericórdia soberana em todas as circunstâncias.

Que toda a glória seja dada a Jesus, nosso Senhor e Salvador, de quem é a primazia em todas as coisas. Pois assim, estaremos pertos da verdadeira felicidade.

Que o Senhor ilumine sua vida e seus sonhos, para que continue sempre no caminho certo.




13 fevereiro 2010

QUARESMA: ENTENDA UM POUCO SEU SIGNIFICADO.


1 – Tempo de Quaresma

A Quaresma é o tempo que precede e dispõe à celebração da Páscoa. Tempo de escuta da Palavra de Deus e de conversão, de preparação e de memória do Batismo, de reconciliação com Deus e com os irmãos, de recurso mais freqüente às “armas da penitência cristã”: a oração, o jejum e a esmola (ver MT 6,1-6.16-18).

De maneira semelhante como o antigo povo de Israel partiu durante quarenta anos pelo deserto para ingressar na terra prometida, a Igreja, o novo povo de Deus, prepara-se durante quarenta dias para celebrar a Páscoa do Senhor. Embora seja um tempo penitencial, não é um tempo triste e depressivo. Trata-se de um tempo especial de purificação e de renovação da vida cristã para poder participar com maior plenitude e gozo do mistério pascal do Senhor.

A Quaresma é um tempo privilegiado para intensificar o caminho da própria conversão. Este caminho supõe cooperar com a graça, para dar morte ao homem velho que atua em nós. Trata-se de romper com o pecado que habita em nossos corações, nos afastar de todo aquilo que nos separa do Plano de Deus, e por conseguinte, de nossa felicidade e realização pessoal.

A Quaresma é um dos quatro tempos fortes do ano litúrgico e isso deve ver-se refletido com intensidade em cada um dos detalhes de sua celebração. Quanto mais forem acentuadas suas particularidades, mais frutuosamente poderemos viver toda sua riqueza espiritual.

Portanto é preciso se esforçar, entre outras coisas:

- Para que se capte que neste tempo são distintos tanto o enfoque das leituras bíblicas (na Santa missa praticamente não há leitura contínua), como o dos textos eucológicos (próprios e determinados quase sempre de modo obrigatório para cada uma das celebrações).

- Para que os cantos, sejam totalmente distintos dos habituais e reflitam a espiritualidade penitencial, própria deste tempo.

- Por obter uma ambientação sóbria e austera que reflita o caráter de penitencia da Quaresma.

2. Sentido da Quaresma.

O primeiro que devemos dizer ao respeito é que a finalidade da Quaresma é ser um tempo de preparação à Páscoa. Por isso se está acostumado a definir à Quaresma, “como caminho para a Páscoa”. A Quaresma não é portanto um tempo fechado em si mesmo, ou um tempo “forte” ou importante em si mesmo.

É mas bem um tempo de preparação, e um tempo “forte”, assim que prepara para um tempo “mais forte” ainda, que é a Páscoa. O tempo de Quaresma como preparação à Páscoa se apóia em dois pilares: por uma parte, a contemplação da Páscoa de Jesus; e por outra parte, a participação pessoal na Páscoa do Senhor através da penitência e da celebração ou preparação dos sacramentos pascais –batismo, confirmação, reconciliação, eucaristia-, com os que incorporamos nossa vida à Páscoa do Senhor Jesus.

nos incorporar ao “mistério pascal” de Cristo supõe participar do mistério de sua morte e ressurreição. Não esqueçamos que o Batismo nos configura com a morte e ressurreição do Senhor. A Quaresma procura que essa dinâmica batismal (morte para a vida) seja vivida mais profundamente. trata-se então de morrer a nosso pecado para ressuscitar com Cristo à verdadeira vida: “Eu lhes asseguro que se o grão de trigo…morre dará fruto” (Jo 20,24).

A estes dois aspectos terá que acrescentar finalmente outro matiz mais eclesiástico: a Quaresma é tempo apropriado para cuidar a catequese e oração das crianças e jovens que se preparam à confirmação e à primeira comunhão; e para que toda a Igreja ore pela conversão dos pecadores.





A "BOA " DIGITAL: COMO VOCÊ ESTÁ USANDO SUA "REDE" ?

PREPARE AS REDES, CONECTE-SE, NAVEGUE E BOA PESCARIA, POIS O MAR DIGITAL É GRANDE E ESTÁ CHEIO DE PEIXES SEDENTOS DA VERDADE
.
Em um mundo cada vez mais rápido e conectado em tempo real a tudo o que acontece, onde as redes sociais (FaceBook, Orkut, Twitter, YouTube, Flickr, Myspace, Secondlife…) tem realmente pescado uma multidão enorme de peixes de todos os tipos, tamanhos e idades, nos vemos diante de um desafio: “Como a ‘Barca de Pedro‘ pode continuar a pescaria em novos mares?”.

Apesar de ser uma novidade desafiadora, a resposta é a mesma dada por Jesus a Pedro após uma exaustiva noite de pesca sem nada apanhar no mar de Tiberíades:

“Disse-lhes ele (Jesus): Lançai a rede ao lado direito da barca e achareis. Lançaram-na, e já não podiam arrastá-la por causa da grande quantidade de peixes” (Jo 21,6).

É um misto de coisas antigas e novas, aí é que percebemos que a Palavra de Cristo é sempre atual e responde aos anseios do homem moderno; de modo especial aos novos trabalhadores da ‘Barca de Pedro’, operários desta grande companhia de pesca que é a Igreja.

A proposta que Cristo nos faz hoje é de lançarmos as redes. São outros mares é verdade, mas também são novas ‘redes’, e a ordem vem acompanhada de uma promessa: ‘Lançai e achareis’.


Precisamos navegar por este mar e levar a ‘Boa’ de Cristo que é sempre ‘Nova’; afinal ninguém entende mais de novidade do que a Igreja do Deus vivo que vem proclamando a ‘Boa’ há mais de 2 mil anos.

“Quem melhor do que um homem de Deus poderá desenvolver e pôr em prática, mediante as próprias competências no âmbito dos novos meios digitais, uma pastoral que torne Deus vivo e atual na realidade de hoje e apresente a sabedoria religiosa do passado como riqueza donde haurir para se viver dignamente o tempo presente e construir adequadamente o futuro?” (Mensagem do Papa Bento XVI para o 44º Dia Mundial das Comunicações – 2010)

Não se trata apenas de marcar presença nas ferramentas de relacionamento na internet, mas de levar a Boa Nova de Cristo a um ambiente que tende ao fechamento e isolamento; é incentivar os relacionamentos intensos, solidários, sinceros, colaborativos, que produzam frutos de vida nova no mundo real.

A evangelização dentro das redes sociais não vieram para atrapalhar ou tirar as pessoas de suas paróquias; ao contrário, elas contribuem e muito para levar a mensagem do Evangelho mais rápido e mais longe, tornando-se assim uma extensão de nossas comunidades.

“Porém, como invocarão aquele em quem não têm fé? E como crerão naquele de quem não ouviram falar? E como ouvirão falar, se não houver quem pregue?” (Rm 10,14).

Pecaremos por omissão se não fizermos um uso sábio destas ferramentas, pois precisamos lançar as redes em todos os lugares, pois a missão da Igreja é, e sempre será, comunicar a ‘Boa’ de Cristo. Assim como São Paulo, precisamos anunciar na linguagem dos povos a quem comunicamos, usar a cultura e o modo de viver deles:

“Percorrendo a cidade e considerando os monumentos do vosso culto, encontrei também um altar com esta inscrição: A um Deus desconhecido. O que adorais sem o conhecer, eu vo-lo anuncio!” (At. 17,23)

Os meios de comunicação modernos estão aí, a cada dia, trancando as pessoas no mar de seu egoísmo e solidão, enchendo os corações de pornografia e trevas, dividindo e destruindo famílias, incitando tantos ao erro e ao pecado como modo de vida. São comunidades inteiras na rede, com os mesmos desafios de outrora. Por isso a necessidade de uma ‘pastoral digital’, como foi o pedido do Papa Bento XVI.

E nós, o que estamos fazendo? Estamos fazendo das redes sociais da vida um lugar de ‘besteirol’, onde pouco a pouco nos deixamos envolver pela escuridão; ou estamos proclamando a ‘Boa’ do Evangelho? Estamos deixando resplandecer em nossas redes e comunidades a ‘face Cristo‘ ou usando da internet como um refúgio onde camuflamos o nosso ser de Deus e assumimos o que não somos? A internet não é uma ‘terra de ninguém‘, como muitos pensam, mas é uma terra de quem sabe comunicar o que é, e de quem é.

Mas não quero motivar você a não usar a rede digital, pois não foi esta a ordem de Cristo, a ordem d’Ele foi lançar as redes do outro lado da barca. Resultado: foram 153 espécies de peixes, ou seja, todas as espécies de peixes daquele mar!

Então, prepare as redes, conecte-se, navegue e boa pescaria, pois o mar digital é grande e está cheio de peixes sedentos da verdade. Precisamos comunicar o Evangelho a todos usando redes eficazes e fortes.

Fonte: http://www.blog.cancaonova.com/

Related Posts with Thumbnails